Cultura&Arte
Sê bem-vindo(a) ao nosso fórum.

Neste espacinho, podes partilhar interesses sobre diversos assuntos.
Neste fórum dedicado à cultura e arte, podes falar sobre filmes, músicas, livros, fotografia, desenho, etc.
Podes também partilhar trabalhos teus e publicar historias originais e/ou fanfics.

Estás à espera de quê?! Inscreve-te (aqui em baixo onde diz 'regista-te' sim?) ! Ou faz o teu login se já fazes parte deste nosso espacinho ^^,



 
InícioInício  PortalPortal  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Carmem Miranda

Ir em baixo 
AutorMensagem
anime_cg
Scenester
Scenester
avatar

Idade : 26
Localização : Em frente ao computador
Mensagens : 84
Pontos : 185
Data de inscrição : 05/09/2009

MensagemAssunto: Carmem Miranda   Sex 15 Jan 2010, 09:23



Biografia:

Carmen Miranda recebeu o nome de Maria do Carmo Miranda da Cunha quando foi batizada no local onde nasceu, a freguesia de Várzea da Ovelha e Aliviada, concelho de Marco de Canaveses, em Portugal. Era a segunda filha do barbeiro José Maria Pinto Cunha (1887-1938) e de Maria Emília Miranda (1886-1971). Ganhou o apelido de Carmen no Brasil, graças ao gosto que seu pai tinha por óperas.

Pouco depois de seu nascimento, seu pai, José Maria, emigrou para o Brasil, onde se instalou no Rio de Janeiro. Em 1910, sua mãe, Maria Emília seguiu o marido, acompanhada da filha mais velha, Olinda, e de Carmen, que tinha menos de um ano de idade. Carmen nunca voltou à sua terra natal, o que não impediu que a câmara do concelho de Marco de Canaveses desse seu nome ao museu municipal.

No Rio de Janeiro, seu pai abriu um salão de barbeiro na rua da Misericórdia, número 70, em sociedade com um conterrâneo. A família estabeleceu-se no sobrado acima do salão. Mais tarde mudaram-se para a rua Joaquim Silva, número 53, na Lapa.

No Brasil, nasceram os outros quatro filhos do casal: Amaro (1911), Cecília (1913), Aurora (1915 - 2005) e Oscar (1916).

Carmen estudou na escola de freiras Santa Teresa, na rua da Lapa, número 24. Teve o seu primeiro emprego aos 14 anos numa loja de gravatas, e depois numa chapelaria. Contam que foi despedida por passar o tempo cantando, mas o seu biógrafo Ruy Castro diz que ela cantava por influência de sua irmã mais velha, Olinda, e que assim atraía clientes.

Nesta época, a sua família deixou a Lapa e passou a residir num sobrado na Travessa do Comércio, número 13. Em 1925, Olinda, acometida de tuberculose, voltou a Portugal para tratamento, onde permaneceu até sua morte em 1931. Para complementar a renda familiar, sua mãe passou a administrar uma pensão doméstica que servia refeições para empregados de comércio.

Em 1926, Carmen, que tentava ser artista, apareceu incógnita em uma fotografia na seção de cinema do jornalista Pedro Lima da revista Selecta. Em 1929, foi apresentada ao compositor Josué de Barros, que encantado com seu talento passou a promovê-la em editoras e teatros. No mesmo ano, gravou na editora alemã Brunswick, os primeiros discos com o samba Não Vá Sim'bora e o choro Se O Samba é Moda. Pela gravadora Victor, gravou Triste Jandaia e Dona Balbina ou "Buenas Tardes muchachos".

Curiosidades:

Apesar de ter morado durante muito tempo no Brasil e nos EUA, Carmem Miranda nunca se naturalizou, mantendo-se oficialmente portuguesa até sua morte.

Mesmo assim ela é considerada uma das brasileiras mais conhecidas no mundo.

Músicas:

Cai, cai

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Mamãe, eu quero mamá

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Tico tico no fubá

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Opinião pessoal:

"A pequena notável", como também era conhecida, é apresentado a nós,brasileiros, desde pequenos, nas escolas, pela midía ou mesmo nos livros. SUas músicas são lembradas até hoje como marcos da cultura carioca (Rio de Janeiro).

Mesmo nunca nenhum brasileiro tendo usado frutas na cabeça ou roupas ao estilo de Carmem, hoje ela é, para nós, um esteriótipo nacional - mais ou menos como os olhos puxados estão para os japoneses ou o Tio Sam para os americanos.

É realmente um marco para ambos os países (que não deve se deixar perder no tempo).
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Carmem Miranda
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Fanfic - As Flores que Murcharão

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Cultura&Arte :: Multimédia :: Música-
Ir para: